Open site navigation

Kelly Key and Family

Kelly Key and Family

  • BM

10 coisas que você precisa saber para utilizar o botox com segurança

Diretor da Academia da Face, Willian Ortega alerta sobre o uso de produtos não autorizados pela ANVISA


A cada ano que passa a toxina botulínica, conhecida como botox, ganha mais espaço e mais adeptos, podendo ser utilizada em intervenções estéticas para amenizar as linhas de expressão e como tratamento funcional de diversas doenças relacionadas ao sistema neurológico e muscular, como sorriso gengival, enxaqueca, bruxismo, suor excessivo, entre outras.



“Na última semana o noticiário alertou sobre o uso de um “botox pirata” em uma clínica de procedimentos estéticos em Porto Alegre, que estaria aplicando em clientes o produto Israderm, uma suposta toxina botulínica proibida pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) de comercialização, distribuição, fabricação, propaganda e uso desde junho do ano passado”, alerta Willian Ortega, especialista em harmonização orofacial e diretor da Academia da Face, que elenca 10 pontos essenciais que merecem atenção:

1- Escolha um profissional de confiança, com formação acadêmica, que tenha credenciamento nas sociedades de especialistas, tempo de estudo e atuação na área.

2- Na primeira consulta tire todas as suas dúvidas a respeito do tratamento que pretende realizar.

3- A clínica deve possuir alvará de localização e funcionamento.

4- Observe os equipamentos, mobiliários e estrutura física do consultório, que devem estar higienizados e com condições ergonômicas adequadas.

5- O profissional deve preparar o material na sua frente.

6- Peça o nome do produto, marca, número de lote e prazo de validade.

7- Verifique se os produtos estão armazenados em local adequado, protegidos de umidade, calor e luz.

8- Desconfie de procedimentos com valores muito baixos.

9- No site da Anvisa existe um campo para consulta de produtos irregulares.

10- O descarte correto dos materiais também é uma medida importante que garante não apenas a higiene, mas também a segurança da clínica e profissionais. Materiais perfurocortantes devem ser descartados em caixas rígidas destinadas a essa função.

“Um profissional com o treinamento correto e que segue todas as normas e medidas de segurança indica sempre os melhores procedimentos e produtos para que o paciente alcance seu objetivo sem arriscar a sua saúde. Por isso, a relação de confiança entre o especialista e paciente é um fator indispensável para o sucesso dos procedimentos”, conclui Ortega.


Sobre o especialista:

Willian Ortega – Graduado pela UNIPAR, especialista em Ortodontia e Pós-Graduado em Harmonização Orofacial. Diretor da Academia da Face em São Paulo.

CRO-PR: 23.627

Instagram: @drwillianortega

ALL RIGHTS RESERVED

© 2022 by HOOKS MAGAZINE INTERNATIONAL LTDA.  Revista Hooks