Open site navigation

Kelly Key and Family

Kelly Key and Family

Alan Spadone: já formou 30 mil profissionais em mais de 20 países por meio da AS Academy!



Créditos :

Foto: @maririghez



Alan Spadone começou com uma pinça de R$ 10, como ele gosta de enfatizar em seu perfil no Instagram e em seus cursos. Em 12 anos, ele construiu um verdadeiro império da beleza, que já formou 30 mil profissionais em mais de 20 países por meio da AS Academy,

além de atender um vasto público, que inclui celebridades. Ele se define como artista, empresário, educador e visionário na área da beleza, visto que começou quando a micropigmentação ainda engatinhava no Brasil. Spadone vendeu tudo o que tinha para ir ao exterior fazer cursos e se aprimorar para trazer ao Brasil técnicas até então desconhecidas.

Sua história pode ser lida em seu livro “E se você não tivesse medo?”, que mais que contar sua trajetória, busca inspirar os leitores a se arriscarem, assim como ele fez, em busca do sucesso. Alan virou referência no Brasil e no mundo em micropigmentação, de tal forma que abriu a luxuosa clínica AS, em Jundiaí, no interior paulista, e está para abrir uma segunda

unidade em São Paulo. Também criou sua própria linha de produtos, que incluem pigmentações, todos produzidos por marcas premium. Foi capa da revista polonesa Permanente Magazine, em 2017, como o micropigmentador número 1 do mundo. Também foi escolhido pela Associação Espanhola de Micropigmentação como o embaixador

latinoamericano da área e ainda recebeu, em 2021, o Prêmio Revelação na

Micropigmentação do Brasil no evento PMU Prime Brazil. Os predicados e o currículo são extensos, por este motivo, ele é o entrevistado desta edição.


Qual a fórmula para que a AS Academy se tornasse a maior escola de beleza micropigmentação do Brasil e referência mundial?


O meu foco, desde o início, foi sempre aprender o que não havia no Brasil e trazer para cá o que houvesse de melhor e mais inovador. Eu ouvi aquela voz interior e acreditei que iria dar certo, mesmo quando ninguém acreditava e apoiava. Hoje é a pioneira no Brasil, ela

tem 8 anos, sendo que a minha carreira tem 12. Com este espírito de vanguarda criei a AS Academy, que mais que ensinar técnicas de beleza, busca ajudar a colocar mulheres nas grandes cadeiras. Ela tem um ecossistema próprio, pois mais do que oferecer as melhores

técnicas, forma as pessoas como empresárias. A aluna aprende sobre a parte financeira, marketing, vendas, ensino a recrutar funcionários, ou seja, formamos uma empresária da micropigmentação, não apenas uma micropigmentadora. Ainda somos fabricantes dos produtos utilizados, pois temos uma linha premium produzida pelas grandes marcas internacionais. Outro aspecto é que sempre foi híbrida, mesmo antes da pandemia. A

formação começa online, depois tem a parte presencial e online novamente. Eu faço também um trabalho de encorajamento. Sempre digo que as pessoas ficam esperando o apoio e o momento certo, até que conto a minha história, em que, mesmo sem apoio, decidimos fazer acontecer. Portanto, sempre falo para não dar ouvidos aos outros, vá e faça.


Qual o impacto social do seu trabalho?


Acredito que educação é tudo, que é poder e que conhecimento move o mundo. Investir em educação é a melhor coisa que se pode fazer, eu falo por mim, pois quando comecei vendi carro, peguei empréstimo e investi na minha formação, pois sempre entendi que a educação me libertaria. Na época viajei para Ucrânia, Rússia e Estados Unidos para

aprender com os maiores nomes. Hoje eu busco formar pessoas compartilhando meu conhecimento. A maior parte dos maiores nomes do Brasil em micropigmentação passaram pela AS Academy. Posso dizer que 90% dos alunos são mulheres, e grande parte delas, sozinhas. Já conheci muitas histórias de alunas que sofreram violência doméstica, que

criam filhos sozinhas, se formaram na AS Academy e viraram empresárias de sucesso, que faturam mais de R$ 200 mil por mês. É um setor promissor, o valor agregado é elevado, ele permite prosperar se você tiver domínio da técnica e boa gestão do negócio. Sem contar que o mercado da beleza nunca vai ter fim em termos de expansão, renda e lucratividade, porque as pessoas sempre procuram formas de se sentirem mais bonitas. O Brasil é o 3°maior consumidor de cosméticos, atrás dos Estados Unidos e da China. Junto a este crescimento, aumentou também o grau de exigência do público, portanto, amadores não terão mais espaço. Todos os profissionais da beleza precisam se adequar, inclusive em

relação à comunicação e às redes sociais. O salão da esquina vai sucumbir, todos os profissionais terão que se adequar em termos qualidade da técnica e em relação à comunicação, eles terão que evoluir em todos os aspectos e é isso que ensinamos na AS Academy, ou seja, uma formação que permite uma carreira sustentável para estasmulheres.


Você sente ou sentiu algum tipo de preconceito por ser homem?


Nunca tive vergonha pelo preconceito cultural, mais do que isso, quando entrei foi um diferencial, pois o homem é bem visto no mercado da beleza, muitas mulheres gostam de profissionais homens. Ainda somos poucos neste setor, mas isso nunca foi problema, até porque venho de uma família de artistas, ou seja, tive uma criação aberta e diferenciada. Eu sempre via meu pai fazendo desenhos de projetos de engenharia e aquilo me inspirava. Até que cheguei na área da beleza e decidi trabalhar na linha de frente. Inclusive gosto de me definir como artista também, pois o trabalho de micropigmentação é uma arte, já que é algo minucioso e que exige visão e criatividade diante de cada cliente.

Qual a posição do Brasil e dos seus profissionais em termos de beleza e, em

especial, da micropigmentação?


O Brasil hoje ainda não alcançou o primeiro lugar em referência, mas já é o maior em número de profissionais. Dou 2 anos para o Brasil ser o primeiro lugar em micropigmentação em termos de mão-de-obra. Quando se trata de arte é diferente de tecnologia. Na arte se alcança o ápice e depois é difícil ser ultrapassado, diferente da tecnologia, que sempre cresce. Em termos tecnológicos, ainda estamos mais atrasados, é

difícil competir com Estados Unidos e China, mas devemos nos destacar pela qualidade dos profissionais, a parte artística.

Com relação à micropigmentação, antes ela era procurada apenas para uma necessidade específica, como sobrancelhas. Hoje é uma commodity que nem o cabelo. Ela evoluiu muito, na própria sobrancelha vai além de um simples desenho, já é possível simular pelos com uma naturalidade extrema. A micropigmentação hoje é uma tatuagem moderna,

fazemos microcortes em formato de fios e implantamos uma tinta, que gera o efeito 3D, que mistura a tinta à própria sobrancelha e deixa um efeito extremamente natural, nem se percebe o que é ou não da pessoa. Existe também a microlabial, que trata o lábio e altera a cor, além das técnicas que deixam a mulher arrumada 24 horas. Ela facilita a vida da

pessoa, pois a mulher moderna não tem tempo, então ela compra essa praticidade. No lábio, por exemplo, é possível deixá-lo mais avermelhado ou rosado, corrigir assimetria,

clarear se são escuros ou arroxeados, clarear lábios de fumantes, é uma maquiagem


permanente sofisticada e natural. Isso é possível graças à evolução dos produtos, tintas, agulhas e das técnicas. A proposta da AS Academy é que as pessoas notem que que você está melhor, mas que não perceberem que fez um procedimento, apenas que está mais bonita. Isso confere beleza e poder à pessoa, muitas mulheres revelam que se transformaram e ponto de melhorarem suas vidas.


ALL RIGHTS RESERVED

© 2022 by HOOKS MAGAZINE INTERNATIONAL LTDA.  Revista Hooks