Open site navigation

Kelly Key and Family

Kelly Key and Family

Raphael Mury: economista, Diretor Executivo no ramo imobiliário fala sobre carreira para Hooks!








Raphael Mury, economista de 34 anos, iniciou sua carreira em 2008 na Brasil Brokers (BBRK3), maior grupo de imobiliárias do país, empresa​ de capital aberto, formada a partir da união de forças das maiores imobiliárias de cada estado.


Com o crescimento do setor em 2021 impulsiona mercado, que prevê mais negócios neste ano.

O ano de 2021 pode ser considerado como o melhor da história do mercado imobiliário, por conta do crescimento expressivo da oferta de crédito, do número de lançamentos de imóveis e do nível de vendas, apesar da alta do custo dos insumos (considerado o maior entrave para o setor desde o início da pandemia). E esse bom retrospecto anima as perspectivas para 2022, que apresentam previsão de crescimento maior do que o projetado para a economia nacional e aumento no número de postos de trabalho.


Trouxemos hoje então Rafael: que é Pós graduado em Fusões e Aquisições (M&A), Raphael Mury esteve envolvido diretamente na estratégia da empresa em crescer adquirindo os players mais relevantes de cada praça, e com isso rapidamente alcançando um posto de gestão na companhia.

Em 2015, com sua mudança em definitivo para a capital gaúcha, Raphael Mury é nomeado Diretor Executivo e se torna responsável pela operação de todo o estado do Rio Grande do Sul, incluindo 5 lojas em Porto Alegre, além de Novo Hamburgo, Canoas, e toda região metropolitana, com mais de 800 corretores associados.


Em 2018, após 10 anos vinculado ao Grupo Brasil Brokers, Raphael Mury sai e funda a POA Imobiliária Ltda (@poaimob e www.poaimob.com.br), imobiliária que já nasce com a experiência, equipe, imóveis, e carteira de clientes, adquiridos através do histórico de bom relacionamento de seu fundador com o mercado e com a elite da sociedade gaúcha.

A Poaimob, com sua sede localizada no bairro Três Figueiras em Porto Alegre, é especializada na locação​ de imóveis residenciais e comerciais, e em menos de 3 anos já atingiu a marca de 1000 locações administradas, patamar somente alcançado pelas maiores empresas do segmento.

Ao longo da pandemia o trabalho foi redobrado, com clientes renegociando para baixo seus aluguéis, comerciantes entregando o ponto, inadimplência alta, ect., mas ao mesmo tempo comprovou a resiliência desse mercado mesmo nas condições mais adversas.

Para 2022 Raphael Mury tem planos maiores para a empresa, como abertura de filiais em todo o estado, com o intuito de capilarizar o atendimento comercial, contratando especialistas em cada região​, mas mantendo o setor administrativo-financeiro remoto, eficiente e automatizado, seguindo a tendência de uberização do modelo de negócio.




Tivemos a oportunidade de fazer algumas perguntas a Rafael, que nos conta um pouco mais sobre sua história e também dá dicas de investimento:




1-Mesmo jovem você possui um currículo de grande prestígio! Como surgiu o interesse em estudar economia? Você sempre foi apaixonado pela área? Ou tem alguém como inspiração? Desde cedo meu desempenho nas disciplinas exatas apontava para uma futura formação que estivesse associada a números. Em paralelo a isso, com a perda do meu pai ainda muito jovem, fui obrigado a assumir responsabilidades e tomar decisões financeiras importantes em relação aos negócios da família. O resultado disso não poderia ser diferente: optei pela graduação em economia com foco em negócios. 2-E o que te motivou a seguir carreira no ramo imobiliário?

Comecei minha carreira em um grande grupo imobiliário, com atuação em todo o brasil, no qual trabalhei por 10 anos, e tive o privilégio de conhecer cada detalhe do negócio. Após isso a decisão por deixar o emprego e empresariar no mesmo segmento foi óbvia e imediata, e a experiência adquirida indiscutivelmente foi o diferencial para o sucesso.

3-Como economista e especialista em fusões e aquisições, e também diante do cenário atual no Brasil, qual tem sido a maior dificuldade para as grandes empresas no ramo imobiliário? Esses dois anos de pandemia foram cruéis para a maior parte dos segmentos, e o mercado imobiliário como um todo também sofreu bastante. Entretanto, são em momentos de instabilidade que surgem as melhores oportunidades de negócio. E no último ano assistimos isso incontáveis vezes, com empresas sendo compradas, vendidas, unindo forças, etc., justamente como uma forma de se manterem vivas e rentáveis nesse período difícil. 4-Qual sua expectativa para os próximos anos nesse meio? Onde você acha seguro investir em fundos imobiliários daqui para frente? O mercado imobiliário é extremamente resiliente, pois lidamos com a necessidade básica de moradia. Ou seja, o perfil da demanda pode mudar de imóveis maiores para menores, ou dos centros urbanos para o interior, mais ninguém pode deixar de morar. Já no segmento dos imóveis comerciais, existe uma correlação importante com os indicadores de atividade econômica. Ou seja, para o investidor de perfil mais conservador, ativos imobiliários residenciais tendem a ser mais seguros, já para o investidor de perfil mais arrojado, ativos imobiliários comerciais tendem a ser mais rentáveis, dependendo é claro do ritmo em que nossa economia vai se recuperar a partir de então. 5-Quais são os planos para sua empresa agora em 2022 o que você almeja conquistar e expandir nesse novo ano que se inicia? O grande desafio para 2022 é expandir de forma inteligente. Escolher bem as praças para abrir as filiais, e ao mesmo tempo automatizar processos para reduzir custos. Não queremos ser a maior empresa do segmento ou da região, queremos ser a empresa que presta o melhor serviço para o cliente, que tem o melhor ambiente de trabalho para seus colaboradores e que dá o melhor retorno financeiro para seus acionistas. 6-E por último mas não menos importante: qual é a sua voz? O que você gostaria de gritar para o mundo se tivesse oportunidade? Gostaria de passar uma mensagem motivacional, porém muito realista, ao dizer que não existe atalho para enriquecer licitamente. Que os jovens deixem de ir atrás de soluções mágicas, de cursos, de esquemas financeiros, de supostos investimentos que prometem rentabilidade acima do mercado, e coisas do tipo. E recomendar o básico: que escolham uma área de interesse e aprendam o máximo possível sobre o tema antes de se arriscar a empresariar. Se você souber bem o que está fazendo, o dinheiro vem como consequência.


ALL RIGHTS RESERVED

© 2022 by HOOKS MAGAZINE INTERNATIONAL LTDA.  Revista Hooks