top of page

Ana Lefroy: A Jornada Inspiradora de uma Modelo Global

‘MODEL’ COVER EDITION - JUNE 24 ISSUE

Ana Lefroy

Photo and Make: @rabyfotografia

Production: @encantare_cerimonial

Design Director Hooks: @mathlopes


Ana Clara, mais conhecida como Ana Lefroy, é a estrela da edição especial "MODEL" da Hooks Magazine. Com apenas 20 anos, ela já conquistou uma posição de destaque no mundo da moda, não só pela sua beleza impressionante, mas também pela sua resiliência e determinação. Em nossa entrevista exclusiva, Ana compartilhou detalhes fascinantes sobre sua jornada desde os primeiros passos na carreira até suas ambições futuras.


A trajetória de Ana Lefroy no mundo da moda internacional começou aos 17 anos, quando embarcou em sua primeira viagem a trabalho, rumo à Índia. Sem saber falar inglês, Ana enfrentou um intenso choque cultural ao se deparar com um país de costumes, língua e culinária completamente diferentes dos que conhecia no Brasil. No início, a adaptação foi desafiadora, mas a experiência se transformou em uma verdadeira escola de vida. Durante quase um ano na Índia, Ana não só aprendeu inglês, mas também desenvolveu uma resiliência e independência que continuam a moldar sua carreira. A vivência no país asiático ensinou-lhe a ser mais receptiva às diferenças culturais, um aprendizado que ela carrega com orgulho até hoje.


Ana Lefroy

Entre os inúmeros destinos que Ana visitou ao longo de sua carreira, a Tailândia se destaca como o mais memorável. Fascinada pela natureza exuberante e pelas praias paradisíacas, Ana encontrou no país uma mistura perfeita de trabalho e prazer. A hospitalidade calorosa do povo tailandês, a culinária deliciosa e as paisagens deslumbrantes criaram uma experiência inesquecível. Cada dia na Tailândia foi uma nova aventura, seja explorando ilhas ou participando de festivais culturais, e o país conquistou um lugar especial em seu coração.


Ana deixou sua cidade natal no interior de Minas Gerais (Brasil) aos 14 anos para perseguir seu sonho em São Paulo. A transição para a vida na metrópole foi marcada pela saudade de casa, que ela combateu mantendo-se ocupada com o trabalho e o estudo de novas línguas. Aprender espanhol e francês não só a ajudou a lidar com a solidão, mas também enriqueceu sua carreira, permitindo-lhe comunicar-se melhor em suas viagens internacionais. A intensa rotina de trabalho e estudo foi crucial para sua adaptação e crescimento, preparando-a para os desafios futuros.


Ana Lefroy

Confira agora entrevista com a modelo:


1: Ana, como foi sua primeira viagem a trabalho como modelo comercial aos 17 anos? Quais foram suas primeiras impressões e desafios?


Foi muito desafiador. Eu não sabia inglês, então foi algo totalmente diferente de tudo que já tinha vivido. Fui para Índia, onde a cultura é totalmente diferente da que eu estava acostumada. Parecia outro mundo rss, tudo era muito diferente do Brasil. No começo, senti um grande choque cultural, desde os costumes até a língua e a comida. No entanto, com o tempo, consegui me adaptar bem. Fiquei quase um ano lá, e essa experiência foi como uma escola para mim. Aprendi inglês, conheci novas culturas e desenvolvi uma resiliência e independência que levo comigo até hoje. Além disso, a experiência me ensinou a ser mais aberta e receptiva às diferenças culturais, o que considero um grande aprendizado para a vida.

Ana Lefroy

2: Você viaja desde os 17 anos para trabalhar. Qual foi o destino mais memorável que você visitou e por quê?


O destino mais memorável até hoje foi a Tailândia, um verdadeiro paraíso! Eu amo a natureza e as praias, e lá tudo é tão divertido. As pessoas são acolhedoras, sempre sorrindo e dispostas a ajudar. A comida, embora diferente, é deliciosa e muito fresca, com sabores únicos que eu nunca tinha experimentado antes. As paisagens são deslumbrantes, com praias de águas cristalinas e templos majestosos. Cada dia na Tailândia foi uma nova aventura, desde explorar ilhas até participar de festivais culturais. Amei cada momento e sinto uma enorme vontade de voltar para reviver essa experiência incrível. A Tailândia realmente conquistou um lugar especial no meu coração.

Ana Lefroy

3: Ao sair de casa aos 14 anos para ir a São Paulo, como você lidou com a saudade de casa e a adaptação a uma nova cidade e países?


Para lidar com a saudade de casa, eu ocupava minha mente trabalhando todos os dias, até mesmo aos domingos. O trabalho constante me ajudava a focar em algo diferente e a manter minha mente ativa. Além disso, aproveitava meu tempo livre para estudar outras línguas, como espanhol e francês. Isso não só me ajudava a me distrair, mas também acrescentava valor à minha carreira como modelo, permitindo-me comunicar melhor em diferentes países. Estudar línguas estrangeiras se tornou um hobby que me trouxe muitos benefícios, tanto pessoais quanto profissionais. Essa rotina intensa de trabalho e estudo foi essencial para minha adaptação e crescimento durante minhas viagens.

Ana Lefroy

4: Qual é a maior diferença entre trabalhar em São Paulo e no interior de Minas Gerais? Como essas experiências moldaram sua carreira?


A valorização da profissão de modelo é muito diferente dependendo do lugar. Vindo de um interior onde um trabalho de maquiagem costumava valer apenas 50 reais, para uma cidade que realmente vê a modelagem como uma profissão que precisa ser valorizada, a diferença é enorme. Em São Paulo, por exemplo, a profissão de modelo é muito mais reconhecida e respeitada. Há uma estrutura profissional que inclui agências, eventos e uma rede de apoio que facilita o crescimento na carreira. Essa valorização me fez perceber a importância do meu trabalho e me motivou a me dedicar ainda mais. Além disso, trabalhar em um ambiente onde a profissão é levada a sério me proporcionou oportunidades de aprendizado e crescimento que não teria encontrado de outra forma.

Ana Lefroy

5: Viajar frequentemente pode ser desgastante. Quais são suas estratégias para manter o equilíbrio entre o trabalho e o bem-estar pessoal durante as viagens brasileiras e internacionais?


Viajar frequentemente pode ser muito desgastante, tanto física quanto emocionalmente, mas o fato de estar conhecendo um lugar novo sempre traz aquela sensação boa de frio na barriga. A ideia de "vou trabalhar, mas também vou conhecer um novo lugar e novas culturas" me motiva muito. Sou fascinada por viagens, conhecer pessoas e aprender sobre cada país. Cada novo destino é uma oportunidade de crescimento pessoal e profissional. Tento manter o equilíbrio pensando que, apesar do cansaço, valerá a pena, pois estarei desfrutando de uma paixão minha: meu trabalho aliado ao prazer de conhecer países diferentes. Esse pensamento positivo e a paixão por descobrir o novo são o que me ajudam a superar o desgaste e a continuar viajando com entusiasmo.

Ana Lefroy

6: Entre tantas viagens, há algum lugar que você ainda sonha em conhecer ou trabalhar como modelo? O que te atrai nesse destino específico?


Tenho um grande sonho de conhecer Tóquio! Para mim, depois de Dubai, Tóquio é como se fosse o segundo "centro" do mundo. É uma cidade cheia de pessoas, com uma cultura muito diferente da nossa, e quero aprender tudo sobre isso. Amo comida japonesa, que é a minha favorita! Quero visitar as paisagens lindas, os templos, conhecer mais da culinária e, obviamente, aprender sobre o idioma, mesmo sabendo que é difícil. Tóquio me fascina pela sua mistura de tradição e modernidade, com arranha-céus futuristas ao lado de templos históricos. Além disso, a cultura pop japonesa, com seu anime e moda única, também me atrai muito. Quero vivenciar a energia vibrante da cidade, explorar seus bairros icônicos e mergulhar na rica cultura japonesa. Essa viagem seria a realização de um sonho e uma oportunidade de crescimento pessoal e profissional inestimável.

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page