Open site navigation

Kelly Key and Family

Kelly Key and Family

Arthur Freixo: fenômeno que conquistou o Fashion TikTok e a internet em exclusiva para Hooks!


Créditos:

Design: Diego Carlota

Foto: São Paulo do Troya



Arthur Freixo, 20 anos, é natural do Rio de Janeiro, e se tornou um grande fenômeno na internet após começar a postar vídeos de GRWM (arrume-se comigo), no Fashion TikTok, graças a sua paixão por moda nutrida desde muito cedo. Mas Arthur não se limita apenas a moda e sim é um conjunto de referências CULT que o tornam único e diferenciado. Inclusive nosso príncipe cursa direito!


A forma com que Arthur se expressa de maneira calma e equilibrada também caiu no gosto de seu público pois ele se tornou referência no quesito. Como um reflexo de sua personalidade eclética, ele tem buscado mostrar cada vez mais facetas de si mesmo, refletindo sobre questões ligadas a comportamento, cultura (é fascinado por cinema, música, artes visuais e literatura), culinária e etiqueta. Tudo feito de forma cuidadosa, caseira e afetiva. Arthur também tem uma forte ligação com o consumo consciente e faz questão de mostrar isso em suas plataformas, o que é extremamente necessário para que mais pessoas se conscientizem à respeito.



Atualmente no Instagram já são mais de 181 Mil pessoas e no TikTok mais de 1,7 Milhões de seguidores. Desde que seus vídeos ganharam notoriedade, Arthur tem fechado inúmeras parcerias e participado de grandes eventos de moda como São Paulo Fashion Week e até mesmo o Baile da Vogue.




Tivemos a oportunidade de conhecer melhor esse ícone Fashion, e também contar um pouquinho mais sobre sua personalidade, vem conosco!




1- Você se tornou um fenômeno na internet! Sua elegância e a forma como aborda os assuntos vai além da indumentária. Como você se sentiu ao perceber que sua voz poderia alcançar mais pessoas se tornando inspiração para elas?


Eu nunca pensei em trabalhar com a internet ou com moda, alias eu tinha um expectativa totalmente contrária, eu pensava em seguir uma carreira mais formal digamos assim, eu faço faculdade de direito então eu tinha toda uma trajetória de vida em potencial planejada a partir dessa perspectiva né, do direito, da carreira pública, e de tudo isso. Quando eu comecei a fazer conteúdo de moda, trabalhar com a internet eu percebi que esse conteúdo atingia várias pessoas de diversos nichos diferentes, inclusive as pessoas diziam para mim: olha eu não gosto de moda, eu não entendo nada do que você fala, mas eu adoro seus vídeos. Isso para mim é uma sensação incrível, de como a gente consegue atingir vários grupos da sociedade de uma forma tão grande e sem a gente ter a dimensão tão real né, a gente vê os números lá, mas a gente não sabe exatamente quem foi atingido por aquele conteúdo, então é uma sensação muito grande, a internet é uma ferramenta que eleva o nosso conteúdo a nossa interação na verdade de uma forma exponencial e que apenas convivendo na sociedade não seria possível, então é incrível esse poder que a internet tem e eu fico super feliz quando recebo esses feedbacks.

2- Quais influencers são suas principais fonte de inspiração?

Karolis Inokaitis, Jarvis Aivali, Mr. pastel, Alejandro Zwartendijk.


3- Tratando de estilo, você é impecável como já foi dito! Suas dicas não são limitadas apenas a moda, mas também abrangem: culinária, etiqueta, arte, comportamento e mais. Diante desse conjunto único de influências que compõe o Arthur, quais dicas você diria que são fundamentais?


Eu acredito que a gente nasce um álbum, não totalmente em branco a gente já tem uma estrutura pré-formada, um "esqueleto" digamos assim, e ao longo da nossa vida a gente vai colecionando figurinhas e vai preenchendo esse álbum, e as vezes a gente já colecionou alguma, e a gente vai lá e tira, e coloca outra no lugar isso está sempre em movimento constante, e esse álbum nunca vai ficar completo, nunca! Por que o que importa não é o resultado final de completar o álbum, mas é esse movimento justamente de tirar e colocar e ter esse pensamento de o que você vai adicionar no álbum da sua vida, essa curadoria digamos assim. Então ao longo da minha vida, eu já manifestei e manifesto interesse assim pelas mais variadas coisas, claro não na mesma intensidade e na mesma frequência, mas eu me interesso por muitas coisas, por moda! Por história, por direito, por culinária, por psicologia, línguas, arte, cultura, cinema, música, várias coisas e eu acho que todas essas coisas elas tem uma contribuição para a composição da gente como ser humano em diferentes níveis, e eu acho que tudo isso é muito importante e que está muito interligado ao mesmo tempo, então, assim como a moda tem haver com o cinema, tem haver com história, psicologia, tem haver com direito também, então acho que tudo está muito interligado é difícil você tirar um aspecto e falar hum, esse é o mais importante, por que ele até pode se destacar mas com certeza houveram alguns outros por trás dele oferecendo esse pilar de sustentação sabe?

4- O que a moda significa para você? E qual aspecto dela é mais importante na sua opinião?

Eu acredito que a moda envolve dois principais pilares: comportamento, e comunicação, a moda, o ato de se vestir especifiicamente é construir um retrato de uma forma visual ou seja, sem palavras né de uma forma não verbal, e você conseguir passar uma identidade, uma mensagem, um recado, é a sua personalidade. Então é uma forma de, aliás é a primeira forma de você se comunicar com o externo, com todos aqueles que estão a sua volta, sem você precisar nem abrir a boca, é a primeira mensagem que você passa! É uma forma de se fazer notado sem você precisar falar nada.

5- O dom de influenciar massas é algo admirável, mas exige também uma grande responsabilidade, como você se sente sendo um influenciador?

Eu acho que o dom de influenciar vem justamente por esse não ser o objetivo final! o meu objetivo quando eu crio conteúdo, não é influenciar as pessoas, isso é uma consequência, um efeito colateral, o objetivo é criar o conteúdo então eu não me enxergo um influenciador, eu me enxergo como criador de conteúdo e eu me esforço para produzir o melhor conteúdo possível, um conteúdo que tem haver comigo, com a minha personalidade, com a fase que eu estou vivendo no momento me esforço para fazer uma curadoria das marcas que fazem parceria, que tenha haver comigo que eu gosto, que eu acredito, por que assim fica muito mais orgânico, fica muito mais verdadeiro e eu não estou aqui para fazer um comercial de televisão sabe? Eu não estou aqui para passar isso nas minhas redes sociais! Eu estou aqui para criar um conteúdo que eu acredito, e a influencia ela vem como consequência

6- Quais projetos você mais gostou de participar? E de quais projetos você gostaria de fazer parte?

Tem vários projetos que eu participei, que eu me orgulho muito, e que eu fico muito feliz de ter tido essa oportunidade, um exemplo é uma campanha que eu fiz para a Misci no ano passado com Gurgel aquele carro autenticamente brasileiro, eu gosto muito da Misci, eu gosto muito do trabalho do Airon Martin, eu acho que ele passa uma mensagem muito importante então para mim foi um a honra estar nesse projeto junto com ele, foi uma honra também ter participado da ação do baile da Vogue, eu entrei nessa de cabeça e pesquisei referências, e entrei em contato com marcas que eu acredito muito, inclusive a Normando que foi a responsável por trazer para o plano concreto as minhas ideias, e as coisas que eu queria e eles também trouxeram as ideias deles, é uma marca brasileira o estilista vem do Pará, então também foi uma experiência incrível, no baile da Vogue também tiveram as joias da Tiffany, e também foi incrível estar ao lado de uma joalheria que já tem tanto nome e tanta tradição no mercado então eu fiquei muito feliz, é tiveram vários outros projetos, mas acho que esses me tocaram mais, foi meu primeiro baile então ficará na memória para sempre.

7- E por último mas não menos importante: qual é a sua voz? O que você gostaria de gritar para o mundo se tivesse oportunidade? Essa é uma pergunta muito interessante, eu não sei se eu tenho uma resposta muito clara para ela, e na verdade eu não sei nem se eu quero gitar para ser ouvido, eu tenho uma mensagem claro, mas eu prefiro continuar falando no tom que eu tenho falado, sem precisar gritar para isso, e eu acho que a mensagem ela é composta de pequenas múltiplas atitudes que no final resultam em uma mensagem, então acho que essa voz e essa mensagem elas irão ficar muito mais claras ao longo de um certo tempo, e talvez até mais quando eu vier a morrer, espero que muito para frente, por que aí a gente vai ter a concretização de um legado, por enquanto eu sigo tentando ser o mais honesto e coerente possível com a minha verdade, e lutar pelas coisas que eu acredito, e as atitudes falam mais que palavras no momento.



ALL RIGHTS RESERVED

© 2022 by HOOKS MAGAZINE INTERNATIONAL LTDA.  Revista Hooks