top of page

Bia Ben: A trajetória da jovem carioca que se tornou uma influenciadora digital de sucesso

Foto divulgação Instagram @imbiaben


Bia Ben, de 20 anos, tornou-se uma influenciadora digital de sucesso após viralizar nas redes sociais. Com mais de 1,3 milhões de seguidores no Instagram e 33,4 milhões de Curtidas no TikTok, Bia compartilha sua vida diária e rotina com seu filho Benjamin, que já começou a trabalhar com marcas significativas de beleza feminina e infantil ao lado de sua mãe.



Mas a jornada de sucesso de Bia começou depois de um momento difícil em sua vida. Quando tinha 17 anos, seu marido Samuel foi brutalmente assassinado no Rio de Janeiro, deixando-a sozinha com seu filho ainda bebê, que tinha apenas três meses de idade na época. Ela caiu em uma profunda depressão, mas encontrou a força para continuar em Deus e em seu filho.


Hoje, a influenciadora já fechou parcerias com importantes marcas, e está sendo cotada para possíveis atuações na televisão. Bia Ben mostra uma vida real e incentiva o empoderamento feminino em suas redes sociais, deixando um legado importante para seus seguidores.


Nós da Hooks Magazine internacional chegamos até o Brasil para uma entrevista exclusiva com a artista, confira agora:


 

1- Atualmente você tem mais de três milhões de seguidores nas redes sociais. Como você se sente com a fama repentina que conquistou?


Me sinto muito grata e muito feliz. Eu sei que é algo que Deus já tinha para minha vida, então sei que o que conquistei é meu e o que ainda vou conquistar é muito grande. E você acredita que eu não me considero uma pessoa famosa? Na verdade, me considero uma pessoa conhecida em alguns lugares. Acredito que com o trabalho que estou fazendo, um dia eu chegue lá.
E a fama por si só para mim não me interessa tanto, o que interessa é o recado e o legado que vou deixar, mediante as minhas posturas e minhas ações. Mas me sinto muito grata e feliz, não só pelas minhas seguidoras, mas também pela minha mãe, que me formou como pessoa, porque é a minha essência que faz eu conquistar tudo o que tenho conquistado.

 

2- Como foi lidar com a perda do seu marido e como isso influenciou na sua trajetória como artista?


Quando Samuel morreu, eu tinha 17 anos e nós estávamos prestes a casar, os papéis já estavam no cartório. Foi um baque muito grande porque eu tinha Benjamin, que tinha apenas 3 meses de idade. Eu me via naquele momento sozinha. Quando eu tinha 6 anos, meu pai também foi assassinado. Foi meio que um gatilho que trouxe toda aquela dor sobre a perda dele novamente.
De certa forma, eu entrei em uma bolha e fiquei muito mal e triste por tudo o que tinha acontecido. Eu tenho uma ligação muito grande com o mundo espiritual, e lembro que Deus falava comigo nesse momento. E ao meu redor, quando Deus falou para mim que já tinha chegado o momento de eu parar de sofrer.
Lembro que quando eu tinha 12 anos, participei de um show de talentos e ganhei cantando "Feeling Good" de Nina Simone. Tive que falar o que eu gostaria de ser quando crescesse e eu disse que queria ser tão grande quanto Oprah Winfrey. Foi naquele momento de muita tristeza que Deus falou que eu precisava levantar, porque meu momento de dor já tinha acabado e que eu seria a próxima Oprah. Foi quando eu me levantei e percebi tudo o que eu poderia conquistar através da essência que Deus tinha colocado em mim.
A perda de Samuel foi muito pesada, foi muito difícil de suportar, mas de certa forma, me amadureceu muito.


3- Como você concilia a rotina de mãe com a carreira de influenciadora digital?


Desde o início, eu sempre coloquei o Benjamin comigo nos vídeos e, na verdade, minha carreira de influenciadora digital não foi algo que eu criei paralelo à minha vida. Minha carreira de influenciadora digital é minha vida, entende?
O que eu mostro no Instagram, no TikTok, no Twitter e em todas as minhas redes é o que eu vivo, é a minha evolução. Por exemplo, eu era uma menina que morava na favela, não tinha grana, era muito pobre e às vezes não tinha o que comer. Hoje eu vejo que tive uma evolução imensa em relação ao que eu vivia. Então é isso que eu mostro nas redes sociais: minha vida, minha evolução e meu crescimento. Fico feliz porque tem muita coisa vindo por aí ainda. Então vou continuar compartilhando minha evolução arrastando essas pessoas, porque elas se identificam comigo e me têm como referência. Quando olham para mim, pensam: "se a Bia conseguiu, então eu também posso conseguir".

 

4- Nós como revista de moda precisamos te perguntar. Como você enxerga a moda e o papel das redes sociais na sua influência sobre o público feminino?


A moda me fascina, eu gosto daquela moda que é muito pessoal, a pessoa criou aquilo porque é muito ela e na minha concepção fica muito legal. Eu gosto da moda porque ela te traz várias vertentes, a roupa diz muito sobre a gente, então eu sei que através do meu look eu posso dizer quem eu sou. Eu consegui há pouco tempo imprimir um pouco mais da minha identidade no meu visual, e eu fico muito feliz por isso, pois percebo que influencio pessoas.
E no momento estou com um estilo mais street, gosto de roupas mais largas, cintura baixa, eu curto uma pegada mais anos 2000. E eu gosto daquela roupa tão maravilhosa que ela é simples porque exalta o que você tem de melhor.

 

5- Como você escolhe as marcas com as quais vai trabalhar e quais são os seus critérios para isso?


Então, sempre que eu tenho que escolher marcas para trabalhar, existem marcas que a gente já gosta, que já ouviu falar, que já conhece. E existem marcas que são novas, que chegam se apresentando e que a gente vai estudar toda a estratégia da marca, todo o conteúdo, toda a proposta que aquela marca passa e a sua ideia. E o meu critério é bem básico, se aquela marca conversa com o que eu tenho de ideal para minha vida, show eu faço. Por exemplo, se é uma marca de cabelo e tem a ver com meu cabelo, eu tenho essa questão de testar os produtos antes, porque eu gosto muito de vender a verdade, e gosto de ter certeza daquilo que estou passando para minhas seguidoras, porque eu acho que a verdade é o que importa. O meu critério é esse, se aquela marca me agradou, acredito que vai agradar as pessoas que estão me seguindo.

 

6- Quais são as suas dicas para outras mães que querem empreender na internet?


O primeiro ponto é que sim, você pode empreender na internet, e você pode crescer muito. Acho que a maior dica que eu posso dar para qualquer pessoa que queira empreender na internet é: seja você e tenha a sua essência. Porque a essência da pessoa faz ela se destacar dos outros, porque se você seguir uma fórmula, você acaba sendo igual a todas as pessoas. Então precisa saber qual é a sua essência, o que você tem de bom para mostrar, o que você tem de único, o que é seu e pessoal, acho que isso que prende o público.
E nessa questão de ser mãe e empreender, confesso que não é fácil, porque às vezes nos sentimos ausente dos nossos filhos, mas a principal parte que você pode fazer para ter um bom relacionamento com seu filho e fazer ele entender tudo que você está vivendo, é fazê-lo participar. Por exemplo, com o Benjamin eu converso bastante.
Então acho que é nesse sentido, você tem que ter sua essência para mostrar para as pessoas que você precisa se destacar sendo único, e incluindo o seu filho no seu trabalho. Não sofra sozinha e tente poupar, porque ele não vai entender e achar que você é o culpado. Então, se você passar por uma crise, explique para ele: "olha filho, agora estamos passando por dificuldades, por isso a mamãe não vai conseguir comprar tal coisa", e ele vai se tornar muito mais seu amigo e parceiro.

 

7- Como você lida com os haters e as críticas negativas nas redes sociais?


Eu acho que eu nunca enalteci um hater, eu nunca dei muita confiança, porque existem críticas que são construtivas, e essas críticas normalmente eu recebo das pessoas que estão próximas de mim, que realmente me conhecem, sabem dos meus pontos negativos e positivos. Então, normalmente, quando recebo críticas, são da minha mãe, de pessoas que trabalham comigo. Pessoas que só me acompanham na internet não sabem nada sobre mim e têm coisas que falam que não posso levar como verdade.
A gente tende a focar mais no negativo, mas tenho evoluído bastante e, sempre que tenho algo de bom que sei fazer, invisto nisso, e os defeitos vou melhorando diariamente. Mas jamais invista no que é ruim em você, invista naquilo que acha que é bom, isso faz você alavancar.


8- Como você escolhe as roupas que usa nos seus posts nas redes sociais?


Na verdade, eu não faço escolhas, tudo o que eu faço nas minhas redes sociais é espontâneo, é bem natural. Mas pode acontecer de criar algum roteiro, mas normalmente eu tenho uma criatividade que é muito rápida, e eu já executo.

9- O que os seus fãs podem esperar de você no futuro próximo?


Eu com certeza quero cantar, estou trabalhando nisso, mas tem muitas coisas que eu quero fazer como atuar e apresentar, então são caminhos que a gente vai construindo até deixar próximos de se viver. Estou muito feliz porque percebo que estou em constante evolução, e isso é importante.
Confesso que evoluir não é fácil, pois a evolução é mudança e é muito mais fácil para o ser humano ficar na comodidade. Minha vida não é cômoda, porque todo o tempo estou assumindo riscos e colocando em jogo talvez coisas que me trazem estabilidade, mas sempre penso positivo. Uma das coisas que me ajudam muito é colocar muita boa energia em tudo que faço, então acredito que tenho muitas coisas que posso fazer e me considero uma pessoa de múltiplos talentos. Estou sempre aberta a ouvir conselhos dos mais velhos, e no final percebo que consigo crescer e evoluir.

10- Por último, gostaria que você deixasse uma mensagem ou frase inspiradora para o nosso público, algo que você ache importante colocar como destaque.


Pessoal, muito obrigada pela participação. Fiquei muito feliz, e para você que está lendo aqui, queria dizer que SIM, tudo o que você sonha e constrói pode acontecer. Basta acreditar em si mesmo, acreditar em sua essência. E olha, no momento em que eu estava mais triste na minha vida, no fundo do poço mesmo, achava que minha vida iria acabar ali, tive o apoio de Deus. Ele disse que eu conseguiria e colocou algo em mim que era único. E é isso, todo mundo tem algo dentro de si que é único porque somos muito diferentes uns dos outros, e a sua essência é só sua, e é isso que fará você crescer e se destacar.
Então, acredite em si mesmo, acredite em sua capacidade. Se você não sabe, aprenda, sempre tente evoluir o tempo todo, porque a vida é isso, evoluir até o dia de nossa morte. E eu me sinto muito feliz com tudo que consegui conquistar, e sei que você pode conquistar tudo o que quiser. Então, acredite em si mesmo, seja você mesmo, não mude por ninguém, e quando as pessoas disserem não para você, diga sim para si mesmo. Um beijo no coração de vocês.

1 Comment

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
Guest
Oct 22, 2023

amei deu pra mim fazer meu trabalho certinho

Like
bottom of page