top of page

Conheça Beatriz Bomfim, a jovem com apenas 17 anos vem conquistando respeito e admiração


Créditos

@lehduranhair

@renatoapaz

@carpediem.marca by Bianca Damasceno

@nicollassantos_estudio

@tania Santos


Beatriz Bomfim Wiltemburg tem uma carreira promissora mesmo com apenas 17 anos. A jovem é modelo, empresária, empreendedora, assessora de carreira para outras modelos e influenciadora, ou seja, mesmo com pouca idade, seu currículo já é admirado. Ela exibe beleza, carisma, profissionalismo e muita disciplina. Nasceu em Guarulhos, São Paulo.

Beatriz Bomfim é uma menina-mulher que vem se destacando cada vez mais, seja por sua beleza, profissionalismo mesmo com pouca idade, boa comunicação ou visão empresarial. A jovem é dotada de muita responsabilidade e profissionalismo. Fica evidente que, mesmo com apenas 17 anos, ela tem muito a ensinar a vários adultos. Para ela, ter maioridade não é sinônimo de ter responsabilidade, e ela prova isso na prática.

Encante-se pela jovem Beatriz Bomfim, que já é inspiração para muitas mulheres.


1 - Beatriz, como começou seu interesse por moda? Você sempre almejou a carreira de modelo?


"Sim, sempre quis ser modelo. Desde a minha infância, minhas brincadeiras preferidas envolviam desfilar e separar roupas e acessórios para me vestir. Atualmente, atuo na área da moda como modelo e empresária, além de trabalhar como agenciadora de modelos na minha própria agência, a "B Agência Digital". A minha experiência e dedicação me possibilitaram atuar nesse ramo. Hoje, dou mentorias de plano de carreira, instruo como ingressar no mercado e forneço dicas relacionadas ao universo da moda. Ajudar outras mulheres me motiva cada vez mais, gosto de compartilhar aprendizados. Não é porque sou nova que não posso agregar na vida de outras pessoas.
Fiz o meu primeiro trabalho como modelo aos 7 anos, acompanhada pelos meus pais. Como eles sempre trabalhavam, muitas vezes quem me levava aos castings de modelo era a minha babá. Porém, acabou ficando inviável ela me levar até os castings, pois eu precisava estar acompanhada de um responsável legal. Então, devido à rotina dos meus pais, que não podiam se dedicar exclusivamente ao meu trabalho, minha carreira foi pausada. Desde a infância, eu já confeccionava minhas próprias bijuterias para vender. Ou seja, eu sempre quis ter meu próprio dinheiro e buscar a minha independência. Por volta dos meus 14 a 15 anos, com mais responsabilidade e maturidade, voltei a me dedicar a trabalhar como modelo. Sempre me deslumbrei com o brilho e o glamour da carreira de modelo, o brilho de fotografar, de maquiar, de fazer poses, ter os cabelos sempre arrumados com penteados belíssimos. Sempre foi um sonho e que hoje é realidade."


2- Sobre ser empresária, você um dia chegou a imaginar que iria se identificar tanto?


“Quando comecei, eu não tinha noção de até onde poderia ir, tinha uma visão limitada, mas com o tempo, com o trabalho e as experiências, minha mente expandiu e aí surgiu a ideia de ter meu próprio negócio e, claro, motivar e ajudar pessoas que têm o sonho de ser modelo a se tornar realidade de uma maneira mais acessível, pois quando comecei tive custos altíssimos na questão de material e só consegui por muito esforço dos meus pais. Na época, meu book ficou em torno de R$ 5.000,00, e sei que esse valor se torna inviável para muitas meninas. Então, por meio de minha agência, “B Agência Digital”, consigo dar oportunidade para pessoas por muito menos e, claro, garantir que elas terão o retorno do investimento”.


3- Como foi empreender sozinha? Conte um pouco sobre sua história.


“Sobre empreender sozinha, não é nada fácil, mas é gratificante! Você tem a chance de acompanhar cada processo, cada degrau e se você ‘cair’, deve lembrar que é a própria responsável por ‘levantar’. O empreendedorismo com carreira solo não te possibilita procrastinar, já que se você não fizer, não terá quem faça por você. Isso me gerou muita responsabilidade emocional e profissional! Sempre procuro resolver os problemas com atitudes positivas”.

4- Teve alguma situação que foi a virada de chave para você chegar à conclusão de que iria ser empresária?


“Sempre vi meus pais se esforçando para fazer o melhor por mim. Assim, pela minha vivência, quis ter o compromisso de ajudar outras modelos a realizarem seus sonhos. O objetivo de minha agência é tornar sonhos acessíveis. Sou ciente de que eu soube aproveitar das dificuldades em minha trajetória para me tornar uma mulher que, mesmo nova, já coleciona conquistas e responsabilidades. Ser empresária também me possibilitou melhorar a qualidade de vida da minha família, e isso muito me alegra e motiva cada vez mais”.


5 - "Você é uma mulher muito nova, acha que pelo fato de apresentar pouca idade as pessoas ficam com receio quanto ao seu profissionalismo? Já sofreu preconceito quanto a isso?


“Tenho 17 anos, porém sinto que no trabalho já tenho bem mais idade. Tive responsabilidades de adulta ainda nova. Minha dedicação e responsabilidade me proporcionaram chegar onde hoje me encontro. O percurso não foi fácil, mas não me arrependo de nada. Hoje possuo uma equipe que me auxilia, mas alguns assuntos faço questão de ser a primeira responsável pelas decisões, como conhecer e negociar com os clientes. Eu me envolvo muito em meu trabalho, eu amo participar de cada processo. Já ouvi frases como: "Você tem idade para ser minha neta”, “Por que você trabalha nessa idade?", mas deixo os resultados falarem por mim. Sei que muitas pessoas acham que a capacidade de uma pessoa tem a ver apenas com a idade que elas apresentam, grande erro acharem isso”.


6 - Como você se definiria em algumas palavras?


“Sou uma menina-mulher ousada, ambiciosa, autêntica e muito determinada em tudo que me proponho a fazer. Tenho orgulho de minha trajetória e nunca vou parar de me esforçar para ser minha melhor versão”.


7 - Teve algum momento que pensou em desistir?


“Desistir não, mas já tive momentos de desânimo, o que creio que acontece com muitas pessoas. Pelo meu trabalho ser bem exaustivo, aliás, não trabalho apenas com o corpo, corpo e mente estão totalmente relacionados nos meus dias, já me senti muito exausta. Mas sei que tudo é um ciclo, assim como há dias de chuva e de sol, há dias de pleno vigor e dias também bem cansativos, mas não me permito desistir, apenas descansar. Não é porque um dia não foi como o esperado que devemos desistir de nosso propósito”.

8- Última pergunta, mas não menos importante: se pudesse expor em um outdoor uma mensagem, qual seria?


Gosto muito de duas frases, que para mim fazem total sentido: “Seja o que for, se sua mente pode conceber e acreditar, ela pode conseguir”, e “Se você consegue pensar , você consegue realizar”.




1 Comment

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
Guest
Aug 21, 2023
Rated 5 out of 5 stars.

incrivel a história 😦👏🏼😍

Like
bottom of page