Open site navigation

Kelly Key and Family

Kelly Key and Family

Gustavo Saldanha, com apenas 8 anos já é um sucesso na música

Gustavo é uma criança em ascensão na música, com 8 anos de idade faz shows para grandes públicos e já foi elogiado por artistas internacionais. Inspirado na banda “Beatles” que ele é super fã, canta e toca, como um verdadeiro vocalista. Gostaram do Gustavo? Então confira capa edição kids da Hooks, que fizemos com o pequeno músico junto também com uma entrevista bem bacana sobre a carreira do artista!

Foto @moisespazianotto

Press @rlassessoria


Como é a rotina do Gustavo para conseguir administrar os estudos, música, amigos ensaios?

A rotina do Gustavo, assim como a da maioria das pessoas, mudou um pouco durante a pandemia, no caso dele mais com relação às atividades que fazia. O Gustavo só voltará no final de outubro para as aulas presenciais, a escola que ele estuda éperíodo semi-integral. Durante a pandemia, o dia dele era dividido entre as tarefas da escola, aulas de música e participações em Lives, principalmente durante o ano de 2020. O contato que ele tinha com os amigos era durante esses momentos. Agora, retornando às atividades pré-pandemia, seus dias devem ser divididos entre a escola, as aulas de música, alguma atividade esportiva e tempo livre para brincar. Aos finais de semana, ele poderá encontrar com os amigos para ensaios ou apresentações/shows, visitar os avós, ir às festas, passear ou mesmo descansar, se ele quiser.


Acham que o Gustavo acabará perdendo a infância quando começar a rotina de shows , eventos ? Ou isso não é um problema?

Pelo que pudemos perceber até hoje, desde que o Gustavo começou se apresentar durante os finais de semana, desde o final de 2018, isso nunca foi um problema para ele, muito pelo contrário. Como a vontade de tocar e cantar em público partiu dele (após o convite do grande mestre e amigo Marco Mallagoli, presidente do Fã Clube Revolution), as apresentações em shows e eventos, que teve principalmente durante o ano de 2019, eram os momentos mais aguardados da semana. Poder estar entre amigos também sempre foi uma grande vantagem, tornando tudo ainda mais divertido. Um dos amigos de banda, que é adolescente, tem uma irmã menor que sempre acompanhava eles nos shows. Ao final de cada apresentação, eles se juntavam e ficavam brincando onde estivéssemos, parecia sempre uma grande família e diversão nunca faltou. Imaginamos que, se tudo continuar da mesma forma, haverá tempo para o Gustavo continuar fazendo o que gosta e, ao mesmo tempo, aproveitar a preciosa infância.


Como foi o período da quarentena para o Gustavo , ele acabou se dedicando mais a música ?

Durante o período de pandemia, podemos dizer que ele se dedicou de maneira diferente à música. Ao mesmo tempo que começou fazer mais aulas (nas tardes livres, o Gustavo tocava pelo menos duas horas com músicos profissionais/professores), ele deixou de ter as apresentações que fazia aos finais de semana. As diversas Lives do Revolution Fã Clube também foram momentos dedicados à música. Dessa forma, talvez em termos de horas, a dedicação à música tenha sido mesmo maior durante o período de pandemia, que para ele durou pelo menos 18 meses.


Quais os ídolos do Gustavo?

Além dos Beatles, especialmente do Paul McCartney e George Harrison, o Gustavo tem muita admiração pelos amigos músicos que fez durante essa trajetória. O Marco Mallagoli, presidente do Fã Clube Revolution, um dos fã clubes mais antigos da América Latina, é um deles. Foi com ele que o Gustavo começou as apresentações em público e teve o desejo de tocar um “instrumento de verdade” despertado, além de todo apoio e incentivo que sempre recebeu dele. Com relação aos músicos e bandas que não faziam cover dos Beatles (pois sempre admirou todos que faziam o papel dos seus ídolos), a primeira banda brasileira que ele conheceu foi “Renato e Seus Blue Caps” e seu fundador, Renato Barros. O Gustavo cantava alguns de seus sucessos, que foram apresentados para ele pelo próprio Marco Mallagoli, de quem Renato era também amigo. Sempre que cantavam “Menina Linda” e “Feche os Olhos” na sequência das respectivas músicas dos Beatles “I Should Have Known Better” e “All My Loving”, a plateia presente cantava junto, com muita alegria e emoção, demonstrando o saudosismo de uma época muito feliz.
Mais recentemente, o Gustavo conheceu, através de trilhas sonoras de novelas, outros artistas nacionais, como Cazuza(Barão Vermelho) e Lulu Santos, por exemplo. O repertório dele, que antes era exclusivo com músicas dos Beatles ou regravadas por eles, foi aos poucos se ampliando e dando espaço também à músicas nacionais. A paixão mais recente do Gustavo, mas ainda no repertório internacional, foram alguns grandes sucessos dos anos 80, como por exemplo, Dire Straits, A-ha, Queen, entre outros.

Vocês tem planos que ele grave mais músicas internacionais ou querem seguir o ritmo Brasileiro ?

Para sermos sinceros, não temos planos com relação a isso. Nesse sentido, o Gustavo tem sido livre para fazer as escolhas dele e ficaremos felizes com as escolhas que ele fizer, mas acreditamos que as músicas brasileiras possam sim também ocupar um espaço nas futuras gravações dele.

Acham que no EUA a música é mais valorizada?

Achamos sim que a música é muito mais valorizada nos países do 1º mundo, quando comparada à valorização no Brasil. Aqui,tudo é mais complicado, desde o incentivo na educação já a partir da infância. Em outros países, a música é introduzida desde muito cedo e muitas crianças têm a oportunidade de aprenderem tocar um instrumento musical desde pequenas. Aqui no Brasil, até mesmo o acesso a bons instrumentos musicais é mais complicado. Outra coisa que notamos é que parece haver uma maior valorização de talentos internacionais por parte dos próprios brasileiros, salvo notáveis exceções. Infelizmente, no Brasil, parece que não basta o artista ter qualidade, precisa ter um bom produtor musical, empresário e investimento para que ele tenha seu valor reconhecido. Temos que admirar muito quando um artista brasileiro atinge o sucesso mundial com sua música, sabemos bem todas as barreiras que ele teve que ultrapassar para conseguir isso.

Em apresentações, como o público encara o Gustavo no palco , sendo uma criança tão talentosa?

Normalmente, as pessoas que assistem alguma apresentação do Gustavo ficam encantadas ao vê-lo tão pequeno já cantando e tocando, ainda mais músicas que não são tão comuns para geração dele e que foram marcantes em determinadas épocas passadas. Há uma espécie de encantamento, é algo que despertamuita atenção por ser tão diferente do que as pessoas estão acostumadas a verem. Os elogios são muitos, falam que ele é fofinho, mas que também genial. Aos poucos, ele estáconquistando os admiradores dele.

O Gustavo é ativo nas redes sociais? Com tão pouca idade como ele se sente já tendo fãs, admiradores ?

O Gustavo não usa as redes sociais sozinho. Ao criarmos as contas para ele, em 2018, explicamos qual era a finalidade, registro da história dele para quem quisesse acompanhar e para não perdermos a sequência dos acontecimentos. Aos poucos, as redes sociais se tornaram um ambiente no qual fizemos muitos amigos e um local no qual pessoas do mundo todo poderia vê-lo, como já aconteceu algumas vezes, inclusive sendo repostado ou recebendo comentários de grandes ídolos da música mundial, como o John Fogerty (Creedence), James Taylor e Brian Ray (atual guitarrista da banda do Paul McCartney). O Gustavo está sempre ciente e de acordo com o que é postado nas redes sociais dele, mas parece saber separar bem o que é vida real dessa vida virtual, explicamos sempre para ele a importância de cada uma delas para que ele não sofra no futuro por talvez sustentar alguma ilusão, seja pelo número de seguidores, visualizações, curtidas ou comentários ou então se incomodar com opiniões maldosas de pessoas que não o conhecem, mas queiram de alguma forma causar algum mal para ele. Mais uma vez, o Gustavo parece saber diferenciar bem o que deve ser de fato valorizado e o que não pode afetar sua vida.

Já aconteceu algo inusitado em alguma apresentação?

Talvez a coisa mais inusitada que aconteceu até hoje durante uma apresentação foi a presença de um fã, que também era músico, gostar tanto de ver o Gustavo tocando e querer ir ao palco tocar junto, porém não tinha instrumento. Ele era adulto e, por coincidência, canhoto também para tocar. Pediu o violão do Gustavo para acompanhar ele e a banda em uma música e se empolgou tanto por estar ali, ao lado do Gustavo, tocando com o violão dele, que não queria mais parar e nem devolver o instrumento. O Gustavo, então ainda com 6 anos, após perceber que não teria seu instrumento devolvido, começou ameaçar a chorar e ao vermos as lágrimas escorrendo pelo rosto dele ao cantar, tivemos que conversar gentilmente com o músico, que se desculpou e devolveu o violão para o Gustavo seguir tocando.

Acredito que o público deve se emocionar vendo uma criança tocando músicas que marcaram uma geração , como vcs se sentem ?

Assim como o público se emociona vendo ele tocar músicas que marcaram gerações, como citamos anteriormente, para nós também causa muita emoção e alegria, algo que jamaisimaginamos que fosse acontecer ao ter um filho. Como vemos ele diariamente fazendo isso, descobrindo novas músicas “antigas” e cantando/tocando com muita frequência, durante asapresentações ou shows estamos mais preocupados em cuidar do bem estar dele e de tudo o que está envolvido, até dar atenção para as pessoas que querem conversar sobre ele. Quando paramos para prestar atenção e nos damos conta do que ele é capaz de fazer, sentimos uma emoção indescritível.

Tem algum lançamento para esse ano?

Apesar de já estarmos muito próximos do final do ano, o Gustavo ainda tem alguns planos de lançamento, mas até que não se concretizem, preferimos manter ainda essa eventual surpresa para os admiradores dele. Desde este mês, contando com o amigo, multiartista e atual “preparador de banda”Reinaldo Almeida, músico e compositor muito experiente, fundador da banda Classic Zoom, uma das reconhecidas e famosas no segmento (principalmente de clássicos dos anos 80), o Gustavo, ao lado do amigo adolescente, Felipe Takashi, com quem toca junto desde antes da pandemia, prometem muitas novidades. Fiquem de olho nas redes sociais do Gustavo para acompanharem tudo de perto.

Qual o repertório de shows do Gustavo ?

No repertório atual, além de sucessos interpretados pelos Beatles, como: “Twist & Shout”, “I wanna hold your hand”, “All My Loving”, “Come Together”, entre outras, atualmente, há sucessos como “Take on Me” (A-ha), ”Walk of Life” (Dire Straits), “I was born to love you” (Queen), “Footloose” (Kenny Loggins), “Exagerado” (Barão Vermelho) e até outras músicas mais atuais, como “Never Let Me Go” (Alok, Bruno Martini e Zeeba).

Qual a dica para os pais que tem crianças Talentosas em casa?

A primeira dica é sempre valorizar todas as coisas boas que as crianças fizerem, seja um desenho bonito, um bom passe no futebol ou mesmo uma música nova que foi aprendida. Valorizar o esforço e dedicação deles, além dos pais acreditarem juntos nos mesmos sonhos das crianças, já garantirá pelo menosmetade da realização delas. Muitas vezes elas ficam mais felizes com o reconhecimento das pessoas que amam do que de qualquer pessoa de fora. Outra coisa muito importante é pensar que as crianças, assim como nós, adultos, não são iguais umas às outras. Estimular o talento natural, evitando comparações desnecessárias, é sempre o melhor caminho. Vemos muitas crianças tentando ter a história de outras, ao invés de construírem a própria e, com certeza, isso é um desejo dos pais e não delas. Acreditamos que, para as crianças, quando isso acontece, é um péssimo cenário, podem ter a impressão de queos pais gostariam que elas fossem o que não são. Como última dica, mas não menos importante, faça pela criança, se puder, o que perceber que ela gostaria de fazer se fosse já adulta e pudesse tomar as próprias decisões. Dê muita oportunidade para que elas exercitem o talento delas da melhor maneira possível e as deixem livres, não queiram aparecer por elas, muitas vezes as próprias crianças não querem ficar demonstrando seus talentos em público e os pais forçam isso. Se o caso for o inverso, se a criança gostar de demonstrar seus talentos publicamente, cuidem para que façam da melhor maneira e criem oportunidades para que mais pessoas possam ver o que ela faz, dê todo apoio e orientação necessários, assim, ela seguirá fazendo de uma forma melhor ainda o que gosta e desenvolver ainda mais o própriotalento. O bom senso vale muito quando se trata de pessoas e com as crianças não pode ser diferente.

ALL RIGHTS RESERVED

© 2022 by HOOKS MAGAZINE INTERNATIONAL LTDA.  Revista Hooks