top of page
  • Foto do escritorEvely Oliveira

Kauan Berdinazzi: Modelo de aceitação LGBTQUIAP+ ganha destaque na mídia!


Créditos:

Model: @Kauan_berdinazz

Photo:@glauberbassi

Make:@leticia_rocha202

Direção geral: @directorhooks



Kauan Berdinazzi é natural de Salvador (Ba), Soteropolitano e hoje reside na Itália em Lodi! Atualmente atua em sua carreira de modelo onde já havia dado início aqui mesmo no Brasil, e foi um dos pontos chave de sua decisão de mudar para a Itália! Kauan é adepto à causa em favor da LGBTQUIAP+ devido a sua experiência e suas vivências, se tornou um grande modelo de superação quando se trata do assunto.



Nos últimos anos, a luta por direitos igualitários e inclusão de pessoas LGBTQUIAP+ tem ganhado cada vez mais espaço na mídia e na sociedade em geral. Nesse contexto, surge um novo modelo que visa promover a aceitação dessas pessoas, incentivando a empatia e a compreensão.

A ideia é promover a empatia e a compreensão, mostrando que cada pessoa é única e tem o direito de viver livremente, sem preconceitos ou discriminações.


No entanto, apesar dos avanços, a luta pela igualdade ainda é longa e desafiadora. Ainda há muitos casos de preconceito e discriminação contra pessoas LGBTQUIAP+, e é fundamental que a sociedade se engaje nessa luta por um mundo mais justo e inclusivo.



Dessa maneira precisamos de mais exemplos de luta e coragem como Kauan, que superou suas próprias questões para se tornar precursor no assunto e liderar como exemplo pessoas que precisam de acolhimento, para que se sintam encorajadas a ser quem são!


Tivemos a oportunidade de entrevistar o modelo que esbanja beleza, carisma e talento! Vem conosco!



Kauan Berdinazzi um prazer tê-lo aqui conosco na Hooks! Conte-nos um pouco mais sobre sua trajetória, de onde você é, e onde reside agora? Sou de Salvador Ba: Soteropolitano atualmente resido na Itália em Lodi. 2-Quando você percebeu que não se identificava com as normas de gênero e/ou orientação sexual esperadas pela sociedade? Como foi esse processo?

Ainda na infância, observava os meus aspectos afeminados, e conclui que a sociedade se manifestava de forma retroativa em confronto a mim, muito desgostoso por sinal, foi então que resolvi que precisava lidar com auto aceitação, algo desafiador e que precisa ser construído ao longo do tempo diante de muito auto conhecimento.

3-Como você acredita que a mídia pode ajudar na representatividade LGBTQUIAP+? Quais são as suas opiniões sobre a representação atual de pessoas LGBTQUIAP+ na mídia? Felizmente temos personalidades atualmente de peso na mídia social, que como eu, fazem parte da classe LGBTQIA+ e cotidianamente veem quebrando alguns TABUS, ou seja, a mídia é realmente de grande ajuda! 4-Como a sua identidade de gênero e/ou orientação sexual influencia a sua carreira como modelo? Quais são os desafios e as oportunidades que você enfrenta?

Sincera e honestamente hoje seria o meu primeiro questionário sobre, seria realmente a primeira oportunidade a ser adquirida e realizada encima de uma verdadeira passarela, pois as outras me foram negadas simplesmente pela minha orientação sexual! Ainda existe muito preconceito infelizmente, mas acredito que estamos no caminho certo e constantemente na luta para que as futuras gerações não precisem enfrentar esse tipo de situação. 5-Você já participou de alguma campanha ou projeto relacionado à causa LGBTQUIAP+? Como foi essa experiência? O que você espera alcançar com esse tipo de trabalho?


Sim, já participei assiduamente de várias, primeiras paradas LGBTQIAP+ porém a nível de bairros soteropolitanos, contribuí, burocraticamente
( buscando permissões em prefeituras, e auxílio policial) para segurança do nosso movimento!

6-Qual é a sua mensagem para as pessoas que ainda estão se descobrindo e enfrentando dificuldades em relação à sua identidade de gênero e/ou orientação sexual? E qual é o impacto que você espera causar como modelo LGBTQUIAP+? O que você quer representar para as pessoas? A auto aceitação é libertadora, uma realização única e indescritível, eu representaria a classe gay e negra que de tudo pra dar errado, se supera e vence todos os obstáculos! 7- E por último mas não menos importante: qual é a sua voz? O que você gostaria de gritar para o mundo se tivesse oportunidade?


A probabilidade de sermos felizes em comum, é a aceitação e o respeito, pois, somos todos dignos e podemos mesmo que com , orientação sexual, classe econômica e cor da pele diferentes amarmos uns aos outros e respeitarmos as nossas diferenças, pois aprender o desconhecido é obter conhecimento!


bottom of page