top of page

Larissa Duarte: Nenhuma liberdade é maior do que a de uma mulher que descobre a força que tem!



Créditos:

Foto: @pupindeleu

Foto: @joaocassioph

Designer: @directorhooks




Larissa é uma Girl Power que tem como objetivo falar sobre o empoderamento feminino, a jovem que é do interior de Minas Gerais, natural de Ponte Nova, mas morava em uma cidade pequena que chama Amparo Da Serra!



Sempre foi sonhadora, e sempre almejou o modo de vida e a maneira como vive hoje! Então moveu-se para que se torna-se sua realidade atual. Vítima de um relacionamento tóxico, por muito tempo deixou seus planos de lado para viver esse amor. Sofreu muito preconceito pois sua sogra não a aceitava por ela não ter as mesmas condições de vida de seu filho, ela sofreu muito psicologicamente por conta do preconceito de classe social!


E mesmo diante de tudo, ela ainda assim colocava esse amor como prioridade,( quem nunca?) pois acreditava totalmente em uma relação tóxica que somente ela não enxergava, viveu intensamente, fez muitas loucuras!



Passou por muitos abusos verbais e agressivos, e mesmo assim ela não, queria sair da relação achava que aquilo era a forma dele "demonstrar o amor", até que um dia ela se deu por conta, e decidiu se olhar e se amar! E foi então que começou a reconhecer a mulher que realmente é! E é o que hoje a motiva a incentivar outras jovens que passam pela mesma situação que a dela! Começou a estudar fotografia na faculdade Belas Artes em São Paulo, e também investiu em viagens e conhecimento.




Vem conosco conferir essa entrevista que pode ser a sua virada de chave também!



1-Como foi para você essa virada de chave? Como você se deu conta que estava vivendo um relacionamento tóxico e que estava te impedindo de crescer?


Eu não me dava conta de que estava vivendo um relacionamento abusivo, mas chega uma hora que fica impossível. Chegava uma hora em que pensava: Vou ter que me apagar e me anular para poder ser feliz com essa pessoa ou vou ter que terminar.

Mas eu não entendia que estava sendo manipulada, que muito era machismo e eu estava sendo vítima de sexíssimo e relações tóxicas. Achava que o problema estava comigo. Como acontece com quase toda mulher, ou que era a maneira dele de me amar e demonstrar o afeto dele por mim. Até que um dia eu decidi dar um basta! Me joguei em um novo desafio, me mudei para São Paulo, fui morar com uma amiga, enfrentei meus medos e descobri a força que eu tenho aqui dentro! Foi então que diversas portas começaram a se abrir e hoje eu viajo e vivo a minha vida! Amo minha companhia, cresci e evoluí muito como pessoa e em todos os aspectos! Sou muito grata por isso.




2-Qual a maior lição que você tirou de tudo isso?


Que todos nós temos uma força inimaginável! Que podemos mudar toda a configuração de nossas vidas, e que o amor salva, cura, e é a chave para toda essa mudança, amar a nós mesmos independente dos nossos defeitos, pois estamos em uma jornada onde ninguém nasce perfeito! Todo mundo erra, todo mundo caí! Mas o importante é ter coragem para admitir e recomeçar.



3-E por que o interesse por fotografia?


Fotografia traduz sentimentos, momentos e provoca reflexões, alegria, tristeza, guerra e até a luta pela sobrevivência podem ser vistas por meio de fotografias. Mais do que registrar momentos, as fotos transmitem mensagens, contam histórias e levam a importantes reflexões.


4-O que você diria para outras jovens que se encontram nessa situação e não conseguem encontrar a saída?


Que por mais que pareça impossível, e que por mais que você se sinta sozinha, você é capaz de ser a criadora da sua história, você é capaz de amar a sua própria companhia, você é capaz de recomeçar quantas vezes for preciso! A chave está dentro de você! Só basta enxergar o quão incrível você é!



5- E por último mas não menos importante: qual é a sua voz? O que você gostaria de gritar para o mundo se tivesse a oportunidade?


A minha voz é a voz do amor! Como eu disse! Amor próprio cura! Então se pudesse gritar seria para que as pessoas se amassem e aceitassem como elas são!



Commentaires

Noté 0 étoile sur 5.
Pas encore de note

Ajouter une note
bottom of page