Todrick Hall: de “Oz” a “Femuline”

Não conhece Todrick Hall? Tá na hora de conhecer. De Plainview, Texas, ele é um cantor, compositor, dançarino, coreógrafo e youtuber de 36 anos que ganhou visibilidade nos Estados Unidos quando participou da nona temporada do programa American Idol, chegando às semifinais.

Em seguida, criou o seu canal no YouTube, onde posta vídeos com músicas originais, paródias e esquetes. Negro e gay, Todrick sempre inclui sua experiência de vida na sua arte.

Conheci o cantor em 2017, quando lançou “Straight Outta Oz”. O projeto é um álbum visual que, com imagens inspiradas em “O Mágico de Oz”, conta a vida do cantor. Nesse álbum, Hall mostra a que veio. Com vídeos criativos, “Straight Outta Oz” conta com nomes como Amber Riley, Nicole Scherzinger e Pentatonix.

Capa do álbum “Straight Outta Oz”. Foto: internet.

Em 2018, o cantor lançou o incrível “Forbidden”, seu segundo álbum visual. Mais maduro, dessa vez Todrick aborda sem medo temas como o preconceito e a desigualdade, e nos apresenta tanto músicas cativantes como canções capazes de partir seu coração.

É importante ressaltar que Todrick Hall é a principal mente por trás de seus projetos. Ele produz, dirige e coreografa seus vídeos. Também compõe suas músicas, além de organizar suas turnês, mostrando que é um artista talentoso membro da comunidade LGBTQIA+.

Screenshot do vídeo de “Nails, Hair, Hips, Heels”. Foto: internet.

Com os EPs “Haus Party 1, 2 e 3”, lançados entre 2019 e 2021, nos mostrou três facetas. No primeiro, nos faz querer dançar. A icônica “Nails, Hair, Hips, Heels” até hoje é capaz de animar qualquer pista. A música fez tanto sucesso que chegou a ganhar uma versão remix com a participação de Ciara, além de uma versão natalina e outra incentivando o uso de luvas e máscaras contra o COVID.

Capa do single natalino e capa do EP “Quarentine Queen”. Foto: internet/ Instagram do artista.

No segundo EP, ele nos mostra toda a sua força com o R&B. Com letras que dizem “Não quero me gabar, mas sim, eu estou vivendo na mansão com a bandeira do arco-íris”, “F*g” é um “tapa na cara” da sociedade preconceituosa.



Por último, em “Haus Party, Pt 3”, Todrick nos trás pro romantismo. Com músicas como “Pink Dreams” e “Blue”, ele nos apresenta o romance com uma melodia mais suave. Enquanto que com “Love me Black” temos o tema do amor próprio.



Foto de divulgação da sua turnê mundial. Foto: Instagram do artista.

Com seu novo álbum intitulado “Femuline”, Todrick faz seu grande retorno e nos leva de volta pra as pistas de dança. Completamente escrito por ele, o álbum conta com parceiras de peso como Tyra Banks em “FASHIÓN”, Nicole Scherzinger em “Show Off” e Chaka Khan em “Fabulosity”. O primeiro single, “Boys in the Ocean” é a música perfeita para celebrar o verão. Já a música “Queen” tem tudo para se tornar um hino do Orgulho LGBTQIA+.

“Demorou minha vida inteira para eu me tornar confortável com o fato de que eu posso expressar meus lados feminino e masculino igualmente. Eu criei esse álbum especificamente para a comunidade LGBTQIA+, mas depois de escutar ele por inteiro eu percebi que o álbum está cheio de hits para todos aproveitarem.” disse o artista em seu Instagram.

Capa do álbum “Femuline”. Foto: Instagram do artista.

Sempre celebrando a comunidade em que está inserido, ele é um cantor, compositor e coreógrafo talentoso. Por ser um artista completo e autêntico, que nos apresenta um conteúdo que não se vê muito na indústria, é que faz de Todrick Hall um artista de sucesso, tendo fãs em todo o mundo.

Você pode ouvir a discografia de Todrick Hall nas plataformas digitais.


Não deixem de acompanhar os próximos posts! Abraço!


Vitor de Freitas

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
KatGrahamSite.png